GOLPE DO BOLETO FALSO AO FAZER O REGISTRO DA MARCA

Categoria: .

Início do ano é sempre igual, boletos e mais boletos, não parece ter fim. Saiba as diferenças de um boleto falso e de um verdadeiro e nunca mais caia em golpes.

A tecnologia oferece uma série de vantagens para nós. Uma delas é pagar contas com extrema facilidade, sem sair de casa ou do escritório. Por outro lado, existem pessoas mal-intencionadas de olho nessa situação. Exemplo perfeito disso é o golpe do boleto.

Pessoas inescrupulosas se aproveitam a falta de atenção para aplicar esse golpe, ganham dinheiro e causam prejuízos. Bom senso, conhecimento e cautela são elementos necessários para evitar esse problema.

Neste post, vamos abordar alguns detalhes de como você pode identificar o golpe do boleto falso. Confira!

Entenda como funciona

A necessidade de pagar muitas contas, principalmente no começo do mês, exige um grande cuidado. Também é fundamental redobrar a atenção ao entrar com o pedido de registro da marca.

Pessoas maldosas podem entrar em contato com a sua empresa, passando-se por representantes do Instituto Nacional de Propriedade Industrial, órgão responsável pelo registro de marcas e patentes no Brasil. Por telefone ou por e-mail, os golpistas informam da necessidade de pagar taxas para finalizar o processo.

Infelizmente, é uma prática cada vez mais comum. Contudo, você não será mais uma vítima, caso tenha o devido cuidado.

Preste atenção aos indícios de fraude

Em primeiro lugar é importante ter isso em mente: o Instituto Nacional de Propriedade Industrial não envia nenhum boleto. Para ajudar a identificar fraudes, passou orientações importantes para identificar os indícios de golpe do boleto.

Em geral, os falsos agentes abordam as vítimas de forma intimidadora. Eles comunicam que uma outra empresa está registrando a sua marca e que você precisa agir, ou seja, pagar uma “taxa”. Outra atitude que os criminosos têm, é ameaçar interromper o processo de registro a qualquer momento.

A audácia dos golpistas é tanta que chegam a fraudar o conteúdo da Revista da Propriedade Industrial (RPI), do INPI. A intenção é induzir o proprietário ao erro de forma mais ágil e convincente.

O Instituto Nacional de Propriedade Industrial também alertou que os praticantes do golpe do boleto podem usar denominações, como:

  • Agência Brasileira;
  • Agência Nacional;
  • Arquivo Nacional;
  • Assessoria Brasileira;
  • Associação Nacional;
  • Banco de Dados;
  • Cadastro Nacional;
  • Central Brasileira;
  • Confederação Nacional;
  • Informativo Nacional;
  • Publicação de Marcas;
  • Real Brasil Publicação de Marcas e Patentes;
  • Revista Anual;
  • União Brasileira;
  • União Nacional.

Outras denominações podem ser adotadas, mas as citadas acima são as mais comuns, segundo o órgão federal.

Dicas para prevenir o problema e não cair mais em golpes

Para evitar que muitas pessoas sejam vítimas de golpe, o Instituo Nacional de Propriedade Industrial emitiu diversos alertas. Nele, o órgão federal destacou que não tem representantes para executar atividades em nome da instituição. Além disso, mencionou não enviar boletos por e-mail ou pelos Correios para os cidadãos.

Outro detalhe muito importante é que o Instituo Nacional de Propriedade Industrial também não liga comunicando que outra organização fará o registro de uma marca idêntica à do seu negócio.

Independentemente da modalidade do boleto, é recomendado adotar alguns procedimentos para que você não caia em golpes, como:

  • Verificar o código de barras;
  • Conferir o emissor do boleto;
  • Checar o beneficiário;
  • Analisar o valor.

O envio de boletos falsos tem se tornado uma modalidade comum de fraudes, mas,  tomando as iniciativas apresentadas nesse post você não cairá mais em golpes.